Perceber a intenção positiva de um comportamentoComo lidar com um comportamento que achamos estranho, prejudicial ou inapropriado?

Quando nos relacionamos com outras pessoas muitas vezes descordamos umas das outras e essa discordância transforma-se em conflitos sérios. Não obstante isso, há uma verdade incontestável: todos queremos relacionar-nos melhor com as outras pessoas. Mas como lidar com os comportamentos que nos parecem irracionais?

A solução é acreditar que o comportamento da pessoa provém de uma intenção positiva. Isto é, agir como se todo comportamento tivesse uma intenção positiva por trás dele. Ao descobrirmos essa intenção positiva melhoramos o nosso relacionamento e a nossa vida torna-se mais agradável.

Segundo Robert Dilts, todo comportamento tem ou teve uma intenção positiva. Ou seja, todo o comportamento serve (ou serviu) a um “propósito positivo”. Dilts exemplifica afirmando que a intenção positiva por trás de um comportamento “agressivo” é, muitas vezes, “proteção.” A intenção ou propósito positivo por trás do “medo” é normalmente “segurança”. O propósito positivo por trás da raiva pode ser o de “manter os limites”. “Ódio” pode ter o propósito positivo de “motivar” uma pessoa a agir. As intenções positivas, por trás de algo como “resistência à mudança”, podem incluir uma série de assuntos, incluindo o desejo de reconhecer, honrar ou respeitar o passado, a necessidade da pessoa se proteger ao permanecer com o já conhecido, ou a tentativa dela se agarrar a coisas positivas que teve no passado, e assim por diante.

De fato, todos os comportamentos nocivos, prejudiciais ou mesmo impensados tiveram um propósito positivo originalmente. Muitas vezes gritamos para sermos reconhecidos, agredimos para nos defendermos, escondemo-nos para sentirmo-nos mais seguros.

Por conseguinte, em vez de julgar essas ações, podemos separá-las da intenção positiva daquela pessoa para que seja possível acrescentar novas opções mais atualizadas e positivas a fim de satisfazer a mesma intenção.

Para isso, é fundamental separarmos a pessoa do seu comportamento. De fato, nós não “somos” o nosso comportamento. Rotular alguém como “mau” é reforçar o seu comportamento e colocar a intenção fora da interação.

Quando estivermos diante de um comportamento que achamos estranho, prejudicial ou inapropriado podemos adotar estas crenças:

  • Todo mundo está fazendo o melhor que pode com os recursos que tem disponíveis.
  • Todo comportamento é útil em algum contexto.
  • Todo mundo está sempre fazendo aquilo que acredita estar correto.
  • Essa é a melhor opção disponível para uma pessoa nas circunstâncias em que ela está.

Esta atitude não se trata de ver o comportamento do outro como positivo, mas perceber a intenção positiva do comportamento em causa para esta pessoa. Compreendendo isto,  você conseguirá explorar caminhos alternativos para ajudá-la a realizar a sua intenção. Pois, se ela tiver uma melhor escolha de comportamento que também realize a sua intenção positiva, ela a seguirá.

 

Você já experimentou perceber a intenção positiva do comportamento da outra pessoa? O que você achou? Deixe o seu comentário abaixo.

Deixe uma resposta

Como podemos ajudar?

Por favor, deixe-nos saber o que você pretende.
Depois de enviar confidencialmente o seu resumo inicial, entraremos em contacto consigo para confirmar as necessidades do seu projeto pessoal, profissional ou empresarial.

atravesse cada dia com um pouco mais de escolha

Layer 1
This website uses cookies and asks your personal data to enhance your browsing experience.